Close

17 de junho de 2017

A História da Informática em Blumenau e região

A História da Informática em Blumenau e região:

Até meados de 1985 quando alguém ia fazer um curso de informática em Blumenau e região (vale), era pra fazer um curso de programação COBOL, dado pela Cetil que depois virou CETELBRAS.

A empresa chamada Cetil Informática foi a empresa precursora da informática em Blumenau/SC e nossa região do vale do Itajaí e como tal desenvolveu todo uma logística: com pequenas empresas de desenvolvimentos de sistemas, treinamentos, manutenções (infra), redes, internet, etc.

Os clientes que existiam nos anos 70, sentiam que faltavam mão-de-obra qualificada (programadores, analistas de sistemas, técnicos de manutenção, operadores, digitadores, professores, instrutores, etc) e esses profissionais eram formados pela FURB Faculdade de BLUMENAU/SC.

E todos os cursos avulsos (não técnicos, nem de graduação) eram voltados para as necessidades do momento (da época 1980-1990).

A falta de programadores no mercado era grande, pois mais e mais empresas, estavam se informatizando e a Cetil só atendia as grandes empresas, como a Cia Hering com mais de 5mil funcionários, a Teka com mais de 3mil funcionários, a Karsten, a Sulfabril, etc

E as pequenas empresas com menos de 500 funcionários já ficavam quase sem suporte, e as empresas com menos de 50 funcionários aí então que era muito complicado.

– Assim nasceram os Bureaux (birôs) de prestação de serviços, empresas que desenvolviam pequenos programas para as áreas de contabilidade, ERP (sistemas de vendas), etc.

E todos os cursos eram voltados para formar programadores, uma função de altos salários (chegando à quase 10 mil dólares/mês). O que gerava um grande interesse nessa nova área.

E quem não conhecia nada da área e queria aprender tinha que naturalmente fazer um curso de informática (programação).

Para se programar um computador um programador tem que possuir alguns conceitos (algum conhecimento) básico necessário. Assim sempre se parte de um problema proposto:

1) Todo problema gera um processo, e como tal todo processo tem:

Inicio – Meio – Fim

E é o programador quem deve montar desvendar esse processo através da lógica etapa por etapa e depois montar o programa pra resolvê-lo.

2) A partir do problema proposto: saber destrinchar ele, e/ou retirar informações que lhes serão úteis. O programador tem responder algumas perguntas como:

-> Quais as informações entrarão no processo (manualmente por digitação ou automaticamente por calculo) o que ele nos pede;

-> Quais são as variáveis do problema;

-> Tem alguma formula pronta ou terei que construir uma;

-> O que deverá sair na tela do monitor ou qual a informação (resposta) será apresentado na tela.

3) Conhecer lógica de programação (LÓGICA) para montar o algoritmo corretamente com a ordem das etapas da resolução do problema proposto. O quê deve se fazer primeiro, e depois, e depois, … , até finalizar a tarefa.

4) Conhecer então uma linguagem de programação, seus comandos/funções e (a sintaxe e a semântica) de cada um desses comandos, para colocar eles na mesma posição correta que o algoritmo pede.

Para construir a lógica geralmente, os professores usam 03 (três) métodos: (eu uso pelo menos)

O primeiro método ensina como destrinchar um processo em etapas, sendo cada uma, ligada a anterior.

O segundo método ensina como funcionam fluxo dos comandos, ordens, e os loops (laços) a repetição de um algoritmo

O terceiro método ensinam a programação (própriamente dita)

Detalhando seria assim:

O primeiro método é o algoritmo descritivo aonde descrevemos PASSO A PASSO cada uma das etapas de um processo.

O segundo método é muito velho e era muito usado em cursos que ensinavam a programar em máquinas de grande porte (mainframes), mas ainda pode ser usado hoje em dia: é o diagrama em blocos gráficos (desenhos) também conhecido como Fluxograma:

É um dos métodos mais usados e sempre foi o seu uso aonde o Fluxograma deve ser usado apenas para ensinar ao aluno iniciante a criar noções de como funciona o fluxo dos dados ou do algoritmo (programa) mostrando visualmente através dos seus desenhos, o quê está acontecendo em dado momento. Assim ele é funcional e primordial aos iniciantes em programação que ainda não adquiriram essa noção básica de programação.

O terceiro método e é aqui que muitos professores pecam, pois eles ensinam um aluno iniciante que já está atordoado com a complexidade da lógica, com o Inglês técnico de uma linguagem de programação que é toda em Inglês, inclusive o seu manual (help).

Por isso eu criei o PORTUGOL, para ser um intermediário ao ensino de programação, e apresentar ao aluno uma facilidade de ensinar-lhes com uma linguagem em português, mas com as regras de uma linguagem de programação verdadeira, e para facilitar ainda mais, o Visualg interpretaria esses algoritmos, assim ele poderia ver como funciona antes de programar de verdade e depois é só exportar para uma linguagem como o Pascal que é bem fácil de programar.

Daí para frente ele poderá programar em Delphi (Object Pascal) ou C, ou C++ ou até Java.

Esse é o princípio de tudo !

Professor: Antônio Carlos Nicolodi
Técnico em informática
Graduado em Tecnologia da Informação
Pós-graduado Especialista em T.I. (Governança em T.I.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *